Links do Ocioso, agregador de conteúdo

quinta-feira, dezembro 20, 2012

Surpresas Animais em 2013

O Surpresas Animais deseja-lhes um excelente Natal, na companhia daqueles que lhes são muito caros, e que propicie-lhes vistosas lembranças futuras. E que no ano seguinte, sim, vamos ter um próximo ano, apesar de toda a mística maia, você e família sejam agraciados com o que há de melhor por vir. 
A modelo do cartão de final de ano é a Maggie, cadela do família Marchi que exibe seu lacinho de festa, com quinze natais contabilizados até a presente data. 



sexta-feira, novembro 23, 2012

Tristeza em Paraty

É muito difícil não se render aos encantos das cidades fluminenses. No rol de inúmeros locais dignos de visita está Paraty com sua importância histórica inegável e seu charme. Todavia conforme se anda pela cidade, o olhar atento capta um aspecto de sua personalidade que turva um pouco de sua beleza. Lá, inúmeros cães zanzam pelas ruas de pedra seguindo seu instinto natural de comida. O local preferido desses sem-teto é a Praça Monsenhor Hélio Pires - em frente à Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Remédios - onde podem conseguir restos de comida dos vários restaurantes e bares instalados ali.

Visando minimizar esse problema, a nova prefeitura poderia fazer uma campanha sobre posse responsável a fim de que seus habitantes se apropriem da importância da castração, além de não abandonarem seus cães ao relento. Acaso o poder público não tenha interesse na pauta, alguma ONG fluminense ligada a causa animal poderia tentar uma ação mais eficaz em Paraty. 
Mas não são apenas esses animais de pequeno porte que sofrem. Os cavalos que puxam as charretes nos passeios que alegram e inteiram os turistas sobre a história da cidade estão muito descuidados e perambulam cansados. O que deveria ser um visão alegre e saudosista de meio de transporte se transforma em decepção - ningúem fica com vontade sequer de tocá-los.


Foto/Rodrigo Soldon
Foto/Rodrigo Soldon

Para uma cidade que vive do turismo, os detalhes de como se apresenta são fundamentais. Não basta aspirar a ser tombada como patrimônio da Unesco, precisa melhorar essa relação com os animais. De tão ruim que está, faz lembrar um aspecto de sua história contemporânea que é contado nos passeios de escuna. Quando o guia explica o porquê de uma das ilhas de Paraty receber o nome de Ilha dos Cachorros, ele conta: "Tem esse nome por que um prefeito sem-coração da década de 40 decidiu recolher todos os cães da cidade, levar para a ilha e abandoná-los à morte lá". É hora de Paraty pensar melhor no seu futuro e que exemplo quer deixar para os próximos cem anos. 



sábado, novembro 17, 2012

Primeira foca doméstica "brazileira"

Muito provavelmente alguém que foi ao SeaWorld Orlando - onde eles exibem show de focas como se fossem bichinhos de estimação - voltou ao "Brazil" com uma vontade de ter uma foca doméstica. Como realizar esse sonho demandaria muito investimento e uma posterior apreensão e multa por parte da polícia militar ambiental, além de uma pena alternativa, essa pessoa usou o jeitinho brasileiro e improvisou. O resultado foi este (foto abaixo).

segunda-feira, outubro 08, 2012

Gato cosmopolita

"Uma mistura diferente!", alguém poderia dizer sobre este amigo. Tem um pé na Tailândia, por ser um gato mestiço da raça siamês, e outro na América do Norte, já que ganhou um nome típico de pet estadunidense, Johnny. Esbanja charme quando desliza sobre suas patas e com alma de artista de televisão não é muito fã de Paparazzi. Em uma batelada de fotos, foi difícil fazê-lo direcionar os olhos para a câmera. Mas quem tem beleza pode se fazer de difícil. Destila este predicado aos poucos. Insinua. O pacote completo, só pessoalmente mesmo. Fica aqui essa reprodução de luz quase fiel (fotos abaixo) desse felino simpático.




Características:
- olhos azuis. 
  
Contatos para adoção, São Paulo, SP: 
Cecília
Tels.: (11) 9-9339-8880 (cel.) e 5579-1822 

sábado, agosto 18, 2012

[ADOTADO] Japonês com alma de brasileiro

Ele veio do outro lado do mundo para o Brasil. Esse imigrante nikkei, ou simplesmente japonês, de baixa estatura e dotado da paciência oriental, já está muito bem adaptado ao clima tropical do nosso País. Tal qual os humanos de olhinhos rasgados que dão um destaque todo especial à diversidade de nossa população, combina o melhor da sua etnia de origem, disciplina, inteligência, respeito, com o que há de mais excelente na brasilidade, a alegria de viver e a criatividade cotidiana. 
Hoje ele vive com uma senhora japonesa que já tem dois outros cachorros e não está dando conta de cuidar de mais um. Seu nome é Spike (fotos abaixo), da raça Spitz Japonês, tem as orelhas rosadas e, à primeira vista, parece que é de pelúcia - tem uma pelagem longa e branquinha. Os interessados passarão por uma entrevista sobre posse responsável, já que ele é o xodó da família. 




Características:
- 7 anos;
- nâo é castrado;
- super-brincalhão;
- muito companheiro, gosta de ficar juntos das pessoas.

Contatos para adoção em São Paulo - SP: 
ADOTADO

sábado, abril 07, 2012

Voo sem volta

Quem observa as atividades das ONGs, ativistas, protetores, enfim, muitos mesmo, de gente empenhada na causa animal, sempre vê que não faltam bichinhos candidatos a adoção, pelos mais variados motivos. Nesse ponto quem se empenha para ajudar se coloca em uma relação de empatia com o outro, nunca em igual posição. O autor deste blog passou por uma experiência direta do quão difícil é se desfazer de um velho amigo e conseguir um adotante para ele. 
Há cerca de um mês, ele se mudou. O espaço ficou menor. Seu canário cantor (foto e vídeo abaixo) não teria condições de ter uma vida adequada. Expôs o fato ao seu irmão que por meio de seus contatos encontrou uma senhora interessada na pequena ave. A filha dela veio pegar o pássaro na antiga casa dele e o levou para longe. Ela viajou da zona sul de São Paulo para o extremo da zona leste, Itaquera. Hoje ele vive bem, canta com mais vigor e está envolto em uma bolha de carinho pela nova dona. Ela brinca, pega na mão, interage com ele como se fossem amigos há anos. Um caso de adoção bem-sucedido com certeza. 

Ícaro descontraído
 
Ícaro piando

terça-feira, janeiro 03, 2012

[ADOTADO] Bruno, com as horas contadas

Pense em um cachorro zen. Provavalmente a imagem que lhe veio a cabeça foi algo muito próximo do retrato deste cãozinho (foto abaixo). Um dos poucos que faz até pose para o clique do fotógrafo. Sua madrinha lhe deu um nome que faz referência a cor de sua pelagem. Bruno vem do latim e significa "marrom, escuro". Houve um episódio em sua vida que o deixou branco de susto. Ele foi atropelado, há cerca de um mês. Isso poderia tê-lo deixado maculado para o resto de sua vida, tornando-se um animal indócil e arredio.  Entretanto ele incorporou esse breve momento de mudança de coloração - do marrom para o branco - e adotou simbolicamente este último tom como um modo de vida, o branco da paz.


Vive em harmonia consigo e com os outros. Esse jeito Ghandi de ser, no entanto, não agrada a todo mundo - como era de se esperar. O outro cão que já reinava na pedaço antes de sua chegada não perde a oportunidade de tentar abocanhá-lo. Ele reage com um rápida corrida e um olhar de desprezo, o que deixa o outro duplamente frustrado. Até o término desta postagem, continuava como o "campeão dos olés" em cima do briguento. 
Todavia esse é o menor de seus problemas. Ele está ameaçado de despejo pela mãe de sua madrinha, que afirmou com todas as letras e em alto e bom som: "Até o fim da semana, ele tem abrigo e comida de graça. Depois disso, rua!". E virar andarilho novamente não vai ser muito agradável para o diplomático cãozinho. Rua é terra de ninguém, de disputa por espaço e alimento; e geralmente o vencedor é aquele dono de uma rosnada assustadora e dotado de maior força bruta. 

Características: 
- pequeno porte (5 kg);
- cerca de dois anos;
- vacinado* e vermifugado (não está castrado);
- convive bem com outros animais.
* Informação atualizada, desconsiderar o que está escrito na foto
 
Contatos para adoção em São Paulo - SP: 
ADOTADO