Links do Ocioso, agregador de conteúdo

sábado, dezembro 24, 2011

Boas Festas

Ao lado daqueles que você mais ama! 

São os votos da equipe do blog Surpresas Animais
















sexta-feira, dezembro 02, 2011

700 cães precisando de colo

Pessoas atuando na causa animal é um fato relativamente comum. De uma maneira geral o ser humano se importante bastante com esses quadrúpedes que transformam a vida de seus donos. O cão é o melhor amigo do homem; o gato é independente, charmoso, elegante, transforma o ambiente e, ainda por cima, ronrona; cada qual com o seu amigo predileto. Tem gente até que desenvolve amor por pombo, canário, calopsita, papagaio etc. 
E com a senhora Célia Sciumbata não foi diferente. Dona Célia não conseguia ficar indiferente à causa animal. Sentia calafrios ao presenciar qualquer tipo de desrespeito em relação a animais domésticos. Durante sua vida de ativista se deparou com centenas de casos de abandono, doenças graves, atropelamentos, mutilações, fome severa, tudo aquilo que deixa o homem impressionado e desolado. Ela não entrava em pânico. Via sim, nesses casos desesperadores, um desafio e a possibilidade de renascimento para aqueles bichinhos aflitos. Uma verdadeira franciscana que ganhava paulatinamente a confiança daqueles que, meio sem saber, aprendiam a retomar o gosto pela vida que vale a pena ser vivida. 
E ao fazer essa escolha da proteção animal, sua história se aproxima da do santo - guardadas as devidas proporções, é claro. Ela se viu sem recursos e sem apoio da família e optou por ficar junto de seus queridos companheirinhos de quatro patas em seu sítio em Embu-Guaçu. Nunca se sentia sozinha, tinha cerca de 200 cães ao seu redor. Seu exemplo de benfeitoria influenciou os amigos, conhecidos, gente sensível que ajudava com o que podia. Tirando aqui, colocando acolá, Dona Célia ia mantendo a sua população canina. Como era tudo racionado, nem sempre dava para fazer o que o seu coração gostaria. Mas ela poupava esse danado desse órgão como podia. 
Se algum veterinário cogitasse que ela sacrificasse um de seus animais, ela endoidecia, dizendo que,  se ele fosse fazê-lo, que a sacrificasse junto - claro que isso era no calor do momento. Depois ela refletia a respeito e quando o caso era realmente grave, ela cedia, com o coração apertado e dolorido, todavia consciente de que fizera a melhor escolha. 
Em junho de 2003, Dona Célia encerrou suas atividades aqui neste plano. Foi ter junto com os seus queridos falecidos de quatro patas de toda uma vida. Como ficariam seus inquilinos resgatados? E o sítio em Embu-Guaçú, que fim teria? Teve o destino que merecia. Uma semana depois de sua passagem, um grupo de pessoas que já a ajudavam, enxertado de outros conhecidos comprometidos com a causa animal, aceitou continuar o legado de Dona Célia. Em julho daquele ano, surgia a Ong Abeac - Associação Bem-Estar Animal Amigos da Célia. A herança que Dona Célia deixou: mais de 300 cães e uma lição de vida. 


Os membros da Abeac perseveram desde então. O ápice do desafio da entidade ocorreu em meados de agosto desse ano quando assumiu um abrigo de cães na região de Parelheiros que era ajudado por um grupo que se autodenomiva "300 anjos". Essa associação se desfez diante das dificuldades de manter cerca de 300 cães. Esse compromisso assumido impunha a Abeac naquela época, em poucas palavras, essa transformação radical (foto abaixo):


E se depender da determinação de Marli Scaramella, membro da Abeac, a obra não para. "Assumimos a obrigação de melhorar a condição de vida dos cães de Parelheiros e estamos fazendo o possível e o impossível para atingir nossa meta, a construção de 25 canis." Para tanto, hoje, como nos tempos de Dona Célia, toda ajuda é bem-vinda. "Qualquer quantia, por menor que seja, pode fazer a diferença", explica Scaramella. Somando-se os cerca de 300 cães recém-resgatados pela Abeac com os 400 que já estavam sob sua tutela, chegamos a um total de 700 animais amparados pela entidade. 

DADOS PARA DEPÓSITOS BANCÁRIOS
Banco Itau (341)
Ag 0772
c/c 52385-8
Abeac Associação Bem Estar Animal Amigos da Célia
CNPJ: 06.164.870/0001-82
ANEXO 1: Cirurgias

Intervenções médicas são comum no cotidiano da Abeac. Veja o antes e o depois de David e Nino - filhotes de seis meses com glaucoma - e de Dora - 12 anos e cega (fotos abaixo). Um trabalho de amor incondicional de todos os envolvidos. 
David e Nino: fragilizados antes do bisturi

David, Nino e Amora (de cor preta) já com a saúde em dia
ANEXO 2: Na telinha?
  
Veja também os bastidores das gravações da TV Record em meados de outubro. O repórter cinematógrafico Ademir Salandim e a equipe da emissora registraram 40 min de imagens. Esse material pode ser aproveitado no Repórter Record do próximo domingo (4), apresentado pelo tarimbado jornalista Marcelo Rezende.  





 

quinta-feira, agosto 18, 2011

Gato embalado

Quem nunca passou em uma loja grande de doces, dessas que tem de tudo, até o nostálgico Dip N' lik - pirulito que fez sucesso nos anos 80 e que retornou com tudo no meio do ano passado - e não se deparou com uma inconfundível caixa branca, com cerca de 1kg, de um doce típico brasileiro de coco, a maria-mole, com um toque especial, recoberta de chocolate. Aquele que bate os olhos, já sente a boca salivar e pega pelo menos um - quando não leva a caixa inteira. 
Esse doce é fabricado pela Doces Confirma cuja identidade visual característica nas cores vermelha e azul remete à infância, um menino com o cabelo repartido que se apoia no logotipo da marca - não por acaso o carro-chefe da empresa são os pirulitos.  Os "formigas" de plantão a reconhecem de bate-pronto. Mas será que essa caixa poderia ficar mais especial? Ela poderia aparecer renovada de uma maneira insólita? Sim. Confira abaixo o antes e o depois da embalagem.


Agora dentro há confortavelmente um gatinho de olhos faiscantes - ele só quer saber de dormir nela, esqueceu-se até do sofá - e que está pronto para sair da caixa apenas para explorar um lar, doce lar, de um candidato a adotante. Na verdade, quase, já que sua cirurgia de castração está prevista para o dia 21 próximo.


Contatos para adoção, São Paulo, SP: 
Vanessa Orfão
Cel: (11) 8108-2375

segunda-feira, agosto 01, 2011

Ajude a abanar muitos rabinhos

Batalhar pela saúde de aproximadamente 500 cães é tarefa árdua mas recompensadora. Começando pela parte boa, ver que um animal começa um novo ciclo de vida pós-adoção é uma vitória, todavia até chegar lá a entidade precisa de muito esforço - sem falar nos animais idosos, que por não conseguirem adotantes, ficam por lá em uma espécie de "casa de repouso". Essa instituição que obstinadamente faz um bonito trabalho é a Abeac - Associação Bem-Estar Animal Amigos da Célia, que recentemente resgatou e recuperou um cão com uma fratura antiga na pata e deu toda a assistência que precisou, o Barão (foto abaixo). 
Essa jornada pela vida, entretanto, demanda uma grande despesa. A Abeac ajusta a quantidade de ração ao número de cães por meio de donativos em dinheiro. São cerca de cinco toneladas/mês - e está em contato com um fabricante de ração animal para poder comprar a um custo mais baixo, além de tentar outras parcerias nesse sentido. Concomitantemente, iniciaram uma campanha de arrecadação de dinheiro para alimentar as centenas de cães de seu canil - apenas para informação: dez quilos de ração tem um custo de 
R$ 46,30 para a entidade.
Para quem puder ajudar, seguem os dados para depósito:

Banco Itaú (código 341) 
Agência: 0772 
Conta Corrente: 52385-8 


Abeac Associação Bem-Estar Animal Amigos da Célia
CNPJ: 06.164.870/0001-82

Para maiores informações: 

Marli Scaramella
abeac@abeac.org.br

Esnobe o cachorro louco

Olhos esbugalhados (Studium)
Hoje é o primeiro dia de agosto que, supersticiosamente, ganhou fama por ser um mês ruim, em que nada dá certo. Tem até um dito popular que, de acordo com historiadores, foi cunhado pelos nossos colonizadores portugueses: "Casar em agosto traz desgosto". Estranha fé essa que desanima não só a alguns noivos, como à Igreja e as pessoas em geral. Outro ponto negativo para o mês é que ele é conhecido como “o mês do cachorro louco”. O que o deixa mais pesado - não bastasse o fato de cair em uma segunda-feira, começo de semana. Essa parte da crendice popular, entretanto, tem algum fundamento. Tirando o exagero do louco, alguns veterinários acreditam que a raiva possa ser transmitida com maior facilidade nesse período devido a maior quantidade de cadelas no cio. O que faz com que os machos disputem agressivamente as fêmeas - quem nunca viu, nessa época, uma cachorra de rua sendo perseguida por quatro ou cinco cachorros; parece até uma brincadeira antiga de "siga o mestre" - espalhando a doença. Portanto aproveite o mês A GOSTO, à vontade, e pulso firme na guia do seu cão senão ele sai em disparada em direção a uma cadela.  

segunda-feira, junho 20, 2011

Faro Fino, cachorro "workaholic"

À primeira vista, ele engana, orelhas caídas, rostinho bonito, todo branquinho, lembra até um coelho pela sua doçura. Mas não se engane, observe bem nas fotos (abaixo). Ele procura o local mais alto da casa, o sofá, e fica atento aos menores ruídos. Procura compensar a sua falta de altura dessa forma. Mantém o foco no serviço e tem apenas um terço do tamanho dos cães de guarda oficiais, como os da raça pastor alemão, rottweiler ou dobermann. E tem hora que o Faro Fino não quer sair do batente nem puxando. Isso é que é responsabilidade. Que diferença: enquanto alguns humanos veem no sofá um aliado da preguiça e sonolência, Faro fino enxerga ali um posto de trabalho 24h. Está precisando de um segurança? 
Mais que só um rostinho bonito
Horário de trabalho é sagrado

Você venceu: hora de relaxar um pouco (o mínimo possível)

Contatos para adoção em São Paulo, SP:
Vanessa Orfão
Tels: (11) 8108-2375

terça-feira, abril 12, 2011

Cães que, de peito aberto, adotaram a vida

É muito comum se ouvir falar de histórias de superação. A todo o tempo, vê-se alguém que escapou de um acidente; perdeu uma parte da perna, mas faz de um tudo e mais um pouco; ou que conseguiu ascender socialmente com muita disciplina e garra. Mas isso não é privilégio dos seres racionais, os animais também são capazes de proezas igualmente embasbacantes. Seguem algumas histórias reais: 

Bruce Wayne e Batman do Futuro
Toddy: Tanta fotogenia (foto abaixo) poderia descartar à primeira vista qualquer possibilidade de sofrimento passado. Mas ele foi atropelado na principal fase da vida de um cão, a de filhote. Recuperou-se, cresceu e tem até uma mancha branca no peito para dar um charme. Seu visual lembra o do "Batman do Futuro" (foto ao lado), sucessor de Bruce Wayne, o velho cavaleiro das trevas, no cartoon moderno.


Amiga: Esse sorrisão aberto de orelha a orelha é cativante. Por isso foi lhe dado esse nome. Esbelta na foto (foto abaixo) , alguém diria que já esteve prenha? Sim, estava gestante em uma estrada no meio do nada quando foi resgatada. Sua prole foi  todinha adotada, mas a sensação de solidão não passa, precisa de uma famíla em que ela seja tratada como uma "filhote".

Laila: A grandona (foto abaixo) já foi adotada. Entretanto foi parar em um lar desajustado onde viveu por cerca de um ano. A família se dividiu e ela foi devolvida para a Associação Bem Estar Animal Amigos da Célia (Abeac).

Todos merecem respeito porque tiveram motivação o suficiente para tocarem suas vidas, mesmo sem donos fixos. 

Toddy, Amiga e Laila: vencedores

Contatos para adoção em São Paulo, SP:
Neuza (Abeac): 
Tel.: (11) 9209-3828. E-mail: ventura9@uol.com.br
Eurídice (Abeac): 
Tel: (11) 5631-3852/ 7535-4183    

terça-feira, março 29, 2011

O que todas as equipes têm em comum?

Metas, produtividade, espírito de cooperação e, principalmente, o fator humano - que é bastante complexo e variado. Fica um alerta: “esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência.”

quarta-feira, março 23, 2011

O Renascimento de Flor [ADOTADA]

 Faminta e machucada... abandonada, ainda assim animada. Para todo e qualquer que passava, no Brooklin, onde estava, Flor se abria, mas ninguém notava. Até que um bom coração estendeu lhe a mão e ela atirou-se em sua direção. Por pouco não terminou como outras flores desgraçadas. Renasceu como a do vídeo (abaixo). Quem quer levá-la para alegrar o ambiente de casa?
        

Características: 
- porte médio;
- um ano de idade;
- castrada, sem problemas de saúde;
- mansa, alegre, carinhosa e sociável com outros cães.


Contatos para adoção em São Paulo, SP:
Adotada

sexta-feira, fevereiro 25, 2011

Do Egito para as ruas paulistanas

Essa bichana da raça siamês se assemelha a uma estátua do Egito antigo comumente colocada no templo de Bastet, uma deusa com corpo de mulher e cabeça de gata, para honrá-la e ganhar sua proteção. Mas essa felina do século 21 não teve vida de privilégios, não. Como muitas gatas que perambulam pelas ruas paulistanas, o instinto do cruzamento falou mais alto e ela ficou prenha. Um protetor que tem nome de metal precioso, argento significa prata, enriqueceu a sua vida, adotando-a temporariamente. 
Apertando o orçamento aqui e acolá, garantiu que ela pudesse sentir o doce gostinho da maternidade. Dessa experiência única da felina, nasceram quatro filhotes, uma fêmea e três machos. Um deles foi adotado, sobrou apenas o clube do bolinha, três filhotes machos. Serão prata da casa? Não, ele precisa doá-los, a mãe e os filhotes. Se três eram demais, quatro então nem se fala! 



Características: 
- mãe siamesa típica;
- dois brancos e um negro;
- três meses de idade.




















Contatos para adoção em São Paulo, SP: 
- Carlos Argento.
E-mail: caca.argento@gmail.com
Tel.: (11) 8086 7513

segunda-feira, fevereiro 14, 2011

Canarinho à salvo

Veja que bonita foto de canarinho (abaixo) esta que estampa um panfleto da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) e que está sendo distribuído nas ruas de São Paulo. Essa ave está segura, em comunhão com Deus. Faz lembrar uma outra que não teve a mesma sorte, apesar do empenho do lateral-esquerdo Júnior (vídeo abaixo)




segunda-feira, fevereiro 07, 2011

Marketing de relacionamento canino

Como se diferenciar dos outros cães em um canil e ganhar a atenção do consumidor? Entender a mente do adotante e ...

sexta-feira, janeiro 07, 2011

Pets e notáveis em revista

Chegando à sua décima edição com muito fôlego, Conexão Pet é uma publicação eletrônica gratuita dentro de um portal de internet ou vice-versa, como preferir. Em suas 50 páginas, os animaníacos podem apreciar dicas, entretenimento e uma porção de outros assuntos relacionados aos pets. Descubra agora o que Schopenhauer, Gandhi e Einstein têm em comum com a causa animal. 
Conexão Pet - 03/01/11

Serviço:
Conexão Pet
http://www.conexaopet.com.br/