Links do Ocioso, agregador de conteúdo

quarta-feira, dezembro 16, 2009

[ADOTADOS] Sem vestido rosa, desbanca loura

Passados um mês do episódio estudantes contra Geisy Arruda, no qual a jovem ousada passou por maus bocados, mas, logo em seguida, despontou para o estrelato. No dia 22 de novembro, uma outra figura de cabelos dourados e de olhos claros roubou a cena, preservemos o seu nome por hora. Tudo começou há poucos meses, quando ela começou a ficar menos em casa e a passar mais tempo com o vizinho. Chegava em casa tarde, passava reto e ia direto para a cama. Todos na casa estranharam, pois ela sempre fora muito amistosa e carinhosa, todavia respeitaram a fase ensimesmada dela.
De início, a família pensou que era um namorico bobo, desses que passam como uma brisa. Só depois perceberam a seriedade do casinho, fazia birra quando era impedida de sair de casa ou se alterava quando era repreendida ao chegar tarde. Como tentativa de desviar sua atenção e quebrar o encanto, foi apresentada a um novo pretendente, boa pinta, peito estufado, cabelos alinhados, tinha tudo para dar certo... deixou ele falando sozinho e saiu ao encontro de seu namorado. Desistiram então, deixaram o tempo moldar naturalmente o destino. Até que um dia, não deu outra, apareceu grávida.
Todos roendo a unha, era a primeira vez dela e já ia ser mãe? Coitadinha. Ao mesmo tempo, curiosamente, cansou do pai dos bebês, dispensou-o quando começou a atirar olhares para as garotinhas da vizinhança. Nem sentiu tanto, ficou com as lembranças boas, caprichou na altivez, na sobriedade e na presença de espírito. Brotaram pretendentes, um atrás do outro a procuravam, jogando charme, parando na rua, oferecendo presentes, entretanto só queria cuidar mesmo daqueles que, apesar de a incomodarem tanto, davam-lhe novas perspectivas de vida. Era o símbolo da maternidade e da preservação da espécie.
Quando nasceram foi uma festa. Sêxtuplos, esqueceu das dores, das pernas inchadas pelo excesso de peso e acarinhou um por um. Agora com os pimpolhos vendendo saúde e com três semanas de idade, comemora certa independência e procura pais ou mães para suas crias. Ajude a Loirinha, adote um desses espertos e charmosos filhotes.
Contatos para adoção, São Paulo - SP:
ADOTADOS, MÃE E CINCO FILHOTES, UMA FALECEU.

terça-feira, dezembro 01, 2009

Respeitado em casa, finalmente

Quando pequenos, quase todos nós fazemos uma visita ao canil da PM juntamente com os professores, que se descabelam para manter o grupo coeso. No final da excursão, sempre tem um perdido que atrapalha a saída do ônibus, o lugar-comum desses passeios educativos. Todo mundo fica impressionado com os cães imensos e suas façanhas incríveis. Ao chegar em casa, conta para mãe, avó, tio, padastro, quem aparecer primeiro e vai tentar fazer com que o cãozinho de casa faça algo semelhante e nada. Oferece biscoito, fica tentando meia hora, de repente, parece que o animal entendeu, ele finalmente vai se sentar... alarme falso, ele sai correndo, pega a bolinha e a joga. Frustante, não?
É nesse momento em que todos se dão conta da necessidade do adestramento, um método que propicia uma convivência saudável entre os animais cão e homem. Do contrário, o seu querido será sempre um eterno adolescente, fazendo o que quer na hora que bem entende e onde quiser e não vai querer levar o contra. O adestramento básico para cães em português é composto de: recompensas, petiscos, agrados, brinquedos; o clicker, aparelho sonoro que marca o movimento bem sucedido do treinando; uso da voz como feedback para o animal, palavras como, "não", e de locuções interjetivas, entre as quais, "foi mal", "que feio"; as aulas tem duração de meia hora, duas vezes por semana, com ou sem a participação do dono. Os comandos básicos são: junto, senta, fica, deita, vem. Só o módulo elementar, ensinamento desses cinco comandos iniciais, já deixa o seu cachorro um gentleman, educadíssimo, prontinho para viver em sociedade.
Pegando carona nesse movimento de valorização do adestramento, Gloria Gilbert criou há 12 anos o projeto "Puppies Behind Bars" em que detentos de prisões de segurança máxima do Estado norte-americano de Nova York se esmeram no adestramento de filhotes de cães. Cerca de 400 peludinhos já estão hoje participando do programa, elogiado pela CIA (Agência de Inteligência Norte-Americana) e pelo FBI (Polícia Federal Norte-Americana). Essa convivência intensa com os pequeninos, aliada a um trabalho árduo de superação pessoal, já garantiu a um dos detentos, Michael Jerkins, um diploma e a possibilidade de trabalho futura como assistente de veterinário. O adestramento canino está garantindo tanto ao instrutor como aos ensinados um apaziguamento do espírito e a livre circulação, sem rótulos, na sociedade.
Acaso você, que se interessou pelo adestramento e pelas suas facilidades, quiser adotar um cãozinho que para a sua comodidade já está devidamente educado ou em fase adiantada de estudos, temos dois amigões muito simpáticos querendo uma amizade longa e duradoura (fotos com informações e contatos de adoção abaixo).