Links do Ocioso, agregador de conteúdo

domingo, junho 28, 2009

Margarida É uma Flor ou Não É?

Cientificamente, a Margarida, que dá um charme especial aos nossos jardins, não é uma flor. Torceu o nariz? Acostume-se com a idéia, pois ela é um conjunto de flores, leia-se inflorescência, pertencente à família Asteraceae, parente dos girassóis e crisântemos, entre outras. Aproxime-se dela para sentir seu aroma e note que há um tipo de flor para cada coloração. Desse casamento advém melhorias para ambos, como produção de néctar, atração de polinizadores e geração e recepção de pólen, o que permite a perpetuação da espécie.
Não vai ser por esse pequeno detalhe que deixaremos de prestar nossas homenagens a pessoas especiais com essas lindas plantas. Tão especiais que viraram nome. Uma das merecedoras desse substantivo próprio é essa cadelinha (fotos abaixo). Uma verdadeira flor que tem uma história muito triste.
Jogada de um carro no meio de uma avenida em um dia chuvoso, ficou ali perdida, procurando instintivamente o veículo de seu ex-dono. Encharcada e desolada, parou, fixou-se no chão e ficou fitando o automóvel de sua madrinha, muito parecido com o de seu ex-dono. Iracema estendeu a mão para ela e já completaram dois meses de convivência. Ressalta que é uma excelente cadela de guarda, convive bem com crianças e outros cães, mas não é carente. No seu currículo, ostenta vários elogios de seu adestrador quanto à facilidade de absorver os comandos.

Características:
- Porte Médio;
- Aproximadamente cinco anos;
- Vacinada, castrada e vermifugada;
- Tomou vitaminas e fez tratamento dentário;
- Recebeu 20 aulas de adestramento básico;

Contato:
Iracema Nogueira - Tel.: (11) 9983-2180

sexta-feira, junho 26, 2009

[ADOTADA] Cleópatra, Rainha na Adversidade

Bem longe do Oriente, aqui "onde tudo que se planta dá", encontramos Cleópatra. Uma S.R.D. assim batizada em virtude do contorno sombreado de seus olhos que lembra a maquiagem de lápis típica dos retratos da ilustre figura egípcia. A última rainha da dinastia ptolomaica que dominou o país após a Grécia invadi-lo era extremamente vaidosa e preocupada com o luxo. Sedutora e inteligente, tinha diversas artimanhas para canalizar e multiplicar o seu poder. Conseguiu se enamorar de dois romanos ilustres: o ditador Julio César e o governador da porção oriental do Império Romano Marco Antônio.
Ainda bem que a nossa, a tupiniquim é bem diferente de sua xará. Simples, bonachona, suas ambições maiores são correr, pular e, principalmente, passear. Sua grande excelência é sua história de vida. Bebê ainda, fora salva de um ambiente de miséria, violência e abandono que lhe deixou algumas sequelas. Recém-nascida, caiu em um buraco e, por negligência de seus donos, fraturou a bacia. Recuperou-se, os ossos calcificaram na marra, todavia sobrevieram-lhe o andar marcado, tortinho, e a auto-mutilação, que lhe custou o membro traseiro direito.
Mesmo com uma perna a menos, é travessa e alegre. Comporta-se como uma lady: dorme dentro de casa e faz suas necessidades apenas no quintal; agradece aos seus padrinhos e tratadores com mordiquinhas, nada de lambeção. Também já está recuperada da auto-mutilação. O que lhe falta mesmo é alguém como você, com condições para modificar o seu ambiente e garantir-lhe uma existência plena e saudável.


Características:
- 19 meses;
- Castrada;
- Mestiça de Pastor-Alemão.

Contatos:
ADOTADA

quarta-feira, junho 17, 2009

Bonequinha da Titia

Essa cadelinha é mais uma filha das ruas paulistanas. Uma boa alma a recolheu e a mostrou para seu vizinho que, com dois dedos no queixo, foi assertivo: "Olhando assim, de relance, nem parece de verdade". Comentário que foi como um piparote nas idéias da madrinha da cachorrinha: "Então, vamos chamá-la Boneca!". Nome bastante apropriado, pois leva em conta seu tamanho, porte físico, sua coloração da pelagem e estrutura da face. Vive recebendo elogios, como: "Nossa, que fofa, parece uma bonequinha"; "Puxa, para mim, parecia que estava empalhada". Mas nem tudo são flores, teve um compadre da venda que queria dar-lhe o nome de Barbie. "Ela merece ser chamada assim. Seria uma homenagem à cinquentona, puxa vida!". Todavia a madrinha foi persistente e manteve seu nome original.
Aí é que são elas, uma boneca sem ninguém para brincar fica esquecida, vai para o fundo do armário ganhar um revestimento de poeira e, com o passar dos anos, perde a mobilidade original e começa o castigo: cai a cabeça, desarticulam-se os braços e as pernas, enfim, acaba com sua vida útil (alguém se lembra da animação "Toy Story 2", o desenho mostra bem essa relação desgastada entre criança e brinquedos, de uma forma geral). Olhe bem para a Boneca (foto abaixo) e veja se ela não merece um carinho, um chamego e uma possibilidade de revolucionar a vida dela e a sua.

Contatos:
Cecilia Beatriz Miguéis
Animais Precisam Ajuda
Tel.: (11) 5579-1822/9339-8880
E-mail: animaisprecisamajuda@uol.com.br

sábado, junho 13, 2009

FEIRINHA JUNINA

Encontro Marcado
13 de junho de 2.009, das 10h30 às 17h
Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 523 – Vila Mariana (Acesso pela estação Ana Rosa do Metrô; próximo ao Detran)

Maggie Smith/freedigitalphotos.net

Para todos os gostos
São filhotes, jovens e adultos, castrados e vacinados.

Escolhido o bichinho...
Pedimos apenas o reembolso da castração.

Criança gostou, mas é a mamãe quem leva
O adotante precisa ter mais de 21 anos de idade, portar documento de identidade, CPF e comprovante de residência.

Auxilie-nos a dar-lhes mais esperança
Precisamos urgentemente de ajuda: material de limpeza, remédios (podem ser de humanos), rações caninas e felinas, padrinhos, lares transitórios, voluntários, divulgação em jornais, televisão etc. NÃO TEMOS ABRIGO PARA ANIMAIS, mas ajudamos a doá-los.

Lembrete importante
Jamais abandone um animal, saiba que isto é um crime. Encontre um novo lar para ele. É uma solução positiva que fará bem ao seu coração. Cuide bem de seu bichinho e entre em contato com os protetores de animais que, com certeza, o ajudarão a encontrar um novo dono com mais posses, tempo e muito amor para dar ao seu companheirinho.

Contatos:
Cecília Beatriz Miguéis
Animais Precisam Ajuda

animaisprecisamajuda@uol.com.br

quinta-feira, junho 04, 2009

Toddy é Único Mesmo?

Retrocendo um bocado de anos, alcançamos, com o auxílio da internet, uma propaganda do achocolotado Toddy veiculada nos anos 50 (vídeo abaixo), mais precisamente em 1.958. A garota-propaganda nos diz, com assertividade, no penúltimo quadro do vídeo: "Toddy é único. Toddy não tem nem pode ter similares". Com todo o respeito que merece esse registro histórico da publicidade no Brasil, há controvérsias, agora já há um novinho em folha, o cãozinho Toddy (fotos abaixo).


O acholotado resiste ao tempo, mas tem ares de vovô alto astral. O início de sua trajetória no Brasil se dá em 15 de março de 1.933, quando Pedro Santiago iniciou a comercialização do produto no país. Empolgado, caprichou nas campanhas publicitárias, até aviões se aventuraram no céu fluminense para escrever o nome do produto em fumaça. Na década de 80, a marca trocou de mãos, caindo no colo da Quaker Oats, que revitalizou o produto, criando o Toddynho, velho conhecido da geração Coca-Cola, sempre guardado nas lancheiras do pré-primário.
Em 2.001, a Quaker Oats é comprada pela PepsiCo, continuando essa marcha pelo update da marca. Hoje, as campanhas publicitárias trazem vacas com espírito jovem, fanáticas por música e, sobretudo, pelo achocolotado. Essa ligação com a música é praticamente indissociável, sinônimo de Toddy.
Essa jovialidade foi determinante para que o Toddy cachorrinho ganhasse esse respeitoso nome. Adora correr e gastar energia, além de guardar características apreciáveis, é dócil e alegre.
Características:
- Um ano de vida;
- Castrado e vacinado;
Contatos:
- Euridice: (11) 5631-3852/ 7535-4183

quarta-feira, junho 03, 2009

Lana, Super Paixão

Linda, meiga e dona de um olha arrebatador, conheçam a cadelinha Lana (fotos abaixo). Ganhou esse nome porque um aficionado por Smallville bateu o olho e não resistiu, deu-lhe o mesmo nome da paixão adolescente de Clark Kent, Lana Lang, por motivos óbvios. Nas horas vagas, quando não está salvando o mundo de um super-bandido, o jovem alienígena se vê em um beco sem saída onde preservar a sua identidade secreta está em um grau superior em relação a firmar os laços de amor com a moça meiga de voz aveludada e que vive em constante perigo.
Fora das telinhas, a atriz Kristin Kreuk não parece ser tão frágil como a paixão platônica de superboy, pelo contrário, é bem durona, ostenta na cintura uma faixa roxa de karatê. E foi lutando para pagar seus estudos que ela entrou para a vida artística, tinha muitas dúvidas até então, chegou a pensar em cursar ciência forense. Engatinhou, deu seus primeiros passos na dramaturgia, sentiu a boa repercussão de seus trabalhos e tomou gosto pela profissão do faz-de-conta. Hoje, não a troca por nenhum outro ofício.
Você dificilmente vai conseguir levar Kreuk para sua casa, todavia a linda Lana está disponibilíssima. Se quiser firmar esse compromisso de adoção, saiba que ela é alegre, adora correr e pular, bastante dócil e convive bem com outros animais. Não oculte a sua identidade, não, mostre que você também é super.
Características:
- Quatro anos;
- Porte médio;
- Castrada e vacinada;

Contatos:
Euridice - (11) 5631-3852/ 7535-4183